quinta-feira, 6 de novembro de 2014

ESE festeja 102 anos com desejo de instalações de raiz em Gualtar

Após ver concretizado no ano passado o desejo de ser integrada no Campus de Gualtar, a Escola Superior de Enfermagem (ESE) reivindica agora novas instalações, criadas de raiz. O desejo foi feito pela presidente, Isabel Lage durante as celebrações do 102º aniversário da Escola que decorreram no passado dia 29 de outubro.






Atualmente em instalações provisórias, a ESE reclama a necessidade de uma casa, criada de raiz e adaptada aquilo que são as suas necessidades, físicas e humanas, de maneira a conseguirem desenvolver da melhor forma as suas atividades de ensino e investigação "A melhor prenda de aniversário seria uma escola nova, de raiz" disse a presidente.
Na cerimónia marcaram também presença, o Reitor, António Cunha, o presidente da Associação de Estudantes da ESE, Diogo Pereira, bem como, o professor Josep Medina, da Universidade de Barcelona, que proferiu a palestra "A racionalidade prático-reflexiva: Descobrir a natureza do conhecimento em Enfermagem". 
Isabel Lage destacou ainda alguns atributos e particularidades da ESE, como o facto de ocuparem o primeiro lugar no ranking das escolas de enfermagem, afirmando que a Escola teve "uma procura muito superior à oferta". Para além disso, a ESE que tem apostado cada vez mais na investigação "passou a integrar este ano o único centro nacional de investigação em enfermagem", sendo que tem aumentado as suas publicações e participações em projetos.
"Para barco sem rumo, não há vento favorável", foi com esta citação de Lúcio Séneca que o Reitor iniciou o seu discurso de congratulação com a Escola aniversariante. 
Antonio Cunha referiu ainda que «Mesmo que os ventos sejam fracos, devemos definir um rumo e lutar para atingir o destino traçado», pretendendo salientar o esforço que tem vindo a ser feito para integrar a Escola de Enfermagem em novas instalações no Campus de Gualtar. Afirmando que a construção do novo edifício consta do Plano Estratégico 2020, mas para isso a ESE terá que se reposicionar e alargar o seu âmbito de atividade, tendo que obrigatoriamente assumir a investigação como fator de afirmação.
Josep Medina, na sua conferência sobre o conceito de "Enfermagem" abordou as críticas profissionais, pedagógicas e epistemológicas mais frequentes, expondo ainda algumas das suas vastas experiências pessoais e deixando alguns conselhos para o corpo docente e discente presente.
O público presente pode ainda contemplar um breve momento musical a cargo do Coro de Câmara da Universidade do Minho, ao qual sucedeu a habitual entrega das cartas de curso e diplomas aos correspondentes graduados, havendo ainda a oportunidade de atribuir os prémios "Livraria Almedina" que galardoava os melhores alunos bolseiros com um vale remente à aquisição de livros.

Texto: Roberto Correia 

in UM Dicas

Sem comentários:

Enviar um comentário