segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Eixo do Mal: Luís Pedro Nunes e as praxes

http://www.dailymotion.com/video/x27d0vs_sicnoticias-praxes_shortfilms?start=20



Eláá, dá para ver à partida que a boa educação reina aqui! Sendo a Universidade uma “produtora de idiotas” não sei de onde é que este, presumo, jornalista licenciado saiu... provavelmente dessa tal produtora?

Pelo que se pode observar está em discussão a praxe em geral e neste concreto momento é feita referência ao caso particular de duas praxes a fazer troça da tragédia do que ocorreu no Meco.

"Estes grunhos, este imbecis que participam nas praxes" e "estes merdas deviam de dizer não à praxe" são, na minha opinião, as frases mais sonantes e generalização a palavra de ordem. O que revela, para além da eminente boa educação, umas palas no olhos e falta de conhecimento do tema que se aborda.


Deve repudiar-se este tipo de atitude de troça ainda mais sendo uma situação de tragédia? Obviamente! 

Devem ser considerados imbecis os autores e participantes desta actividades? Concordo!
Deve-se generalizar e dizer que praxistas e praxados são "uns merdas"? Não me parece e é o que se tem feito, principalmente pela comunicação social e alguns membros do público em geral que maioritariamente nem contacto directo ou indirecto tiveram com a praxe.
Este senhor tem razão nos pontos que critica, todavia, não os expressou da maneiras mais correcta e nem deve generalizar.

Posto isto, ao assistir a este excerto de debate, podia dizer afirmar que jornalistas/comentadores televisivos são um bando de energúmenos mal educados. O que, se pensarmos bem, não seria correcto porque há outros que não o serão e que exercem a sua profissão correctamente e expressam opiniões de forma ordeira e respeitosa. 

Por isso convém pensar um bocadinho antes de dizer "é tudo um bando de merdas era expulsá-los a todos", parece um bocadinho "opinião tasqueira".


P.s: Um pedido de desculpas à família e amigos das vítimas pela triste situação protagonizada por "colegas" praxistas. Assinado: um praxista.






Sem comentários:

Enviar um comentário