domingo, 21 de abril de 2013

Entrevista a um vermelho

No passado dia 19 de Abril actuei com a Azeituna - Tuna de Ciências da Universidade do Minho no XXIII FITU, festival de tunas organizado pela Tuna Universitária do Minho (nossos padrinhos). Como não podia deixar de ser fizemos mais uma brincadeira para os achincalhar, aqui fica o vídeo desse momento:


quinta-feira, 18 de abril de 2013

"Usar o cérebro é uma cena que não me assiste"


O cérebro é de facto um órgão fantástico, mas parece que algumas pessoas tardam em dar-lhe uso. Concordo que se deve respeitar a diversidade cultural, cada povo tem os seus hábitos e costumes e isso é que tem graça no fundo, porque se fossemos todos iguais não teria piada nenhuma. Mas, por vezes, deparamo-nos com certas tradições que são um bocado… como é que hei-de dizer duma maneira suave… estúpidas. Que é mesmo assim…

Recentemente li um artigo sobre o “Festival Songkran”, uma festa realizada na Tailândia que tem como objetivo celebrar o novo ano, que lá se celebra em Abril. Ora bem, esta festa consiste em nada mais, nada menos que passar 3 dias numa batalha de água entre toda população.
É fantástico, durante 3 dias a euforia instala-se. Miúdos e graúdos, divertem-se com pistolas de água, mangueiras, baldes, etc. Isto porque os tailandeses acreditam que a água dá sorte e que atirá-la a pessoas mais velhas é um sinal de respeito.

Consultei então o Bangkok Post (jornal tailandês) e este refere que nem tudo são rosas nesta festa, os registos da festa do ano passado comprovam isso mesmo: 320 pessoas mortas no decorrer desta festividade.

Lembram-se daquilo das tradições estúpidas? Já começa a fazer sentido, não é?
“Ora bem encontrei aqui o meu avô na festa, como é uma pessoa de idade tenho de lhe demonstrar o meu respeito. Toma lá um jacto d’ água para veres como eu gosto de ti e te respeito!... Olha caiu… Avô? Ui, faleceu… Enfim, estas pessoas não têm espirito nenhum para estas festas” É capaz de ter sido mais ou menos assim…


A água é um bem essencial á vida? É!
Já temos relativamente pouca quantidade de potável disponível? Sim!
Então o que é que vamos fazer? Passar 3 dias a desperdiçá-la e a matar pessoas! Iupi! 
Porque é ano novo e isto dá sorte e é um sinal de respeito como se pode ver…

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Justin Bieber sobre Anne Frank

O "cantor" canadiano visitou Museu de Anne Frank, uma das mais célebres vítimas do Holocausto, e causou alguma polémica com o comentário que escreveu no livro de visitas...
Aqui fica uma breve apreciação a este acontecimento:



sábado, 13 de abril de 2013

Olha a austeridade fresquinha!


A principal causa de morte em Portugal tem sido o AVC. Todavia, ao que parece, o Acidente Vascular Cerebral, vai deixar o primeiro posto que vai ser ocupado pela morte por estrangulamento. Isto de estar sempre a apertar o cinto tem vindo a demonstrar as suas consequências…

Esta semana a nossa grande amiga Troika aprovou um alargamento do prazo para o nosso país pagar os empréstimos de ajuda externa. Ou seja, para variar um bocadinho, alguém não andou a fazer o seu trabalho como devia de ser, não vou estar a apontar nomes…




E quem dá o peito às balas é povo, pois claro.
Assim sendo, já está quase a sair mais uma dose de austeridade fresquinha para nosso deleite. E nestas já especuladas medidas prevê-se que Passos Coelho e companhia vão mostrar a sua sensatez e optar por cortes numa área supérflua que é, nem mais nem menos, a saúde!
Finalmente uma decisão inteligente, alguém precisa de cuidados médicos de qualidade para alguma coisa? Claro que não, que estupidez. Vamos cortar nisso.

Deixando a ironia e o sarcasmo um bocadinho de parte agora, um dos mais recentes casos onde se podem perceber as consequências destas decisões ocorreu esta semana no Hospital de Santarém, onde vários doentes oncológicos não poderem completar as sessões de quimioterapia por falta de um medicamento. Apesar das manifestações de desagrado por parte de doentes, médicos e enfermeiros, ao que parece, ainda nada foi feito na medida de resolver esta questão.

Faz lembrar os tempos da antiga peste negra, a diferença é que dantes não havia conhecimentos para tratar a doença, agora há conhecimentos e possibilidades só que alguns indivíduos pretendem utilizá-lo para sacudir a água do seu capote e ficar com boa reputação do que para tratar as pessoas. Dantes quando era identificado alguém com peste era catapultado para fora do castelo para não contaminar os outros, agora quem está doente como não está a trabalhar, está a dar despesa, é deixado a “apodrecer”.
É a triste realidade que andamos a viver…

domingo, 7 de abril de 2013

Oh relvas, oh relvas. Desemprego à vista


"Foi uma longa aprendizagem e uma dura lição de vida", foi uma das primeiras declarações proferidas por Miguel Relvas após a demissão relativas ao tempo que passou no governo. Não aprendeu na escola, veio ter algumas lições com o povo português enquanto esteve no governo… Até no governo ele conseguiu fazer render o tempo, concluiu um governo de 4 anos em apenas 21 meses. Como é que alguém ainda consegue dizer que este não é um homem capaz!

Miguel disse, e bem, que deixou a sua marca no país. Fez um mapa autárquico, trabalhou na estrutura da reforma da administração local, foi fonte de piadas durante uns bons tempos, descobriu a licenciatura à velocidade da luz, entre outras coisas.

Há agradecimentos a dar a este senhor: o primeiro-ministro Passos Coelho agradece «a lealdade e a dedicação ao serviço público com que o ministro Miguel Relvas desempenhou as suas funções», por outro lado, o povo português agradece a sua demissão.
Uma das declarações que ficou de Miguel Relvas foi “o desemprego tira-me o sono” e agora o próprio encontra-se como desempregado. Mas com certeza que não demorará a arranjar outro, tendo em conta o seu vasto currículo…